Aquele que adoram odiar.

Não gosto de passar despercebido, é a melhor maneira que tenho de vos dizer isto sem transmitir uma ideia errada sobre aquilo que estou a tentar dizer. É difícil ficar indiferente á minha presença, suponho que tenho "uma daquelas personalidades" em que se ou adora ou odeia, e aquilo que os meus amigos vêem em mim como qualidade, aqueles que me odeiam vêem em mim como algo a odiar.

Tenho dezenas de amigos, pessoas com que me dou super bem que me dizem, "epá antes de te conhecer tinha uma ideia completamente errada tua, eras aquele tipo de pessoa com quem eu não simpatizava." O que é certo é que todos aqueles que têm ou tinham, simm porque estes últimos dois anos e meio em andei feito parvo numa de "low profile" os meus "playa-haters" devem ter arranjado outro alguém que desse mais nas vistas para odiar, mas como dizia, todos aqueles que não gostavam particularmente de mim, mudaram de opinião depois de me conhecerem, e curiosamente todos aqueles que não podem comigo, o mais certo é nunca termos sequer trocado duas palavras.

Agora que voltei a ser quem era, ao andamento dos tempos d'outrora, de borgas, sadias, noitadas nas discos, idas para a praia, cafés com as amigas, noites de racing com a "menina" e como tal começo a ouvir de novo as mesmas bocas de sempre, aquelas que á tanto não ouvia, aquelas que enquanto eu não dei nas vistas provavelmente foram dirigidas para outro tipo qualquer, por miseráveis que nunca hão-de ser ninguém na vida e como tal, acham positivo dizer mal ou tentarem mandar abaixo aqueles que suponho que eles invejem, ora eu só posso levar isto como um elogio e retribuir o "Deves ter a mania..." quando me vêem vir da praia super bronzeado de descapotável, com o radio a cantar "Sugar Ray" enquanto riu á gargalhada com o resto dos meus amigos, com um "Muito Obrigado!". Ora se eu não faço puto ideia de quem estes coitados são, eles não fazem a mais pequena ideia de quem eu sou, e ainda assim se sentem incomodados com a minha presença, só posso deduzir que não é nada pessoal, mas sim contra aquilo que eu represento ou pelo menos eles pensam que eu represento, e isso ai já me ultrapassa e não faço pequena ideia do que pode passar por aquelas mentes retrógradas, mas seja o que for deduzo que os incomode, suponho que seja, o aspecto descontraído, realizado e de bem com a vida que os incomode.

No meio de tudo isto cheguei a uma conclusão que acaba por ser até bastante lisonjeira. Quando uma pessoa me odeia, é sinal que devo ter feito algo mal... quando muitas pessoas que odeiam, é sinal que devo andar a fazer qualquer coisa bem!
Free counter and web stats