Dad!

Para terem consciencia da importancia do post de hoje, adianto.vos desde já que clickei no "STOP" do Winamp, para que pela 1ª vez em todo o dia de hoje, o meu computador parasse de cantar o Cover Sleeve dos Coldfinger, ando obcecado com o raio da musica e não consigo parar de a ouvir. Agora que já viram como este post é importante lets get down to bussines!

Como filho de qualquer casal dos dias que correm, sou filho de país divorciados, moro com a minha mãe e a minha irmã, o meu pai, mora a uns km's de mim com a minha madrásta e o filho dela... madrásta... dito desta maneira a Fátima ate parece ser uma pessoa horrososa, que, ao contrario daquilo que a minha mãe, que nunca aceitou muito bem a separação nos fez crêr, não é!

É estranho falar-vos do meu pai, podia dizer-vos que não tenho ávontade para falar d'alguem que mal conheço, mesmo quando essa pessoa é o meu pai, mas a verdade é bem capaz de ser mesmo essa, se me perguntarem se conheço verdadeiramente o meu pai, não vos consigo responder.

Os meus país separam-se á uns 10 anos atrás, muita da minha personalidade já estava bem vincada e consigo dizer-vos garantidamente que muito do meu feitio vem dele, sou, ou tento ser justo, honesto, correcto, não me contentar com o segundo lugar, e fazer de tudo para provar que não há ninguem melhor que eu e que consigo fazer tudo aquilo a que me proponho desde que o faça com esforço e dedicação, querer sempre ser o melhor!

A Lénia que fez a minha carta astral começou por me dizer "tens um pai ausente", provavelmente era mais facil de me mentalizar que ele é está de facto ausente porque os astros assim o ditaram, mas não... foi todo um desenrolar de situações que nos trouxe aonde estamos agora, não vejo o meu pai todas as semanas, se fizer bem as contas, se calhar nem vejo o meu pai todos os meses.

Mas o despertar para tudo isto é que me chocou, no outro dia fui visitar o meu priminho Miguel, paro o carro á porta da casa da minha tia (irmã do meu pai) e assim que me vou aproximando do prédio vejo a "station" do meu pai parada á porta, á medida que me aproximo o meu pai sái do carro e vem-me falar, diz-me "Então Zé, tudo bem, tava a dár a curva e vi-te a estacionar o carro e fiquei aqui á espera... novidades?", e eu naturalmente lhe contei o que de novo havia para contar, e no fim da conversa, despedimos-nos, ele volta a entrar no carro e vái embora... o meu pai!

Na altura nem me apercebi, só quando digeri toda esta banalidade, é que esta mesma banalidade me chocou e pensei para mim... "calma lá, o meu pai viu-me a parar o carro ficou á espera que eu passasse para trocar-mos dois dedos de conversa e foi-se embora" e foi então que percebi que podia substituir o meu pái por um qualquer amigo meu que não visse á 1 mês, que o relato dos acontecimentos seria exactamente o mesmo.

Garanto-vos que a minha vida seria completamente diferente caso os meus país não se tivessem separado, diferente para melhor? Não sei, se calhar só diferente. Mas que me custa ver que estreitos são os laços de pai e filho que tenho com o meu... custa-me! Custa-me conseguir substituir o meu pai por um qualquer amigo meu no relato duma situação do quotidiano e tudo continuar a bater certo, o meu pai deveria ser insubstituivel, e é, gostava apenas que fosse por tudo o resto e não por definição.

O meu pai faz anos hoje, e segundo sei tem de ir ao Algarve em trabalho, provavelmente não consegue estar cá para almoçar comigo, e se não o fôr ver logo á noite, não o vejo de todo, no dia em que o homem que me trouxe ao mundo nasceu, custa-me que assim seja, e choro quando penso nisso...

Por isso fica assim a dedicatória do post de hoje,

Para o meu pai, distante mas nunca ausente,
o maior dos beijos de parabens,
do teu filho, que teima em te amar!

"I was kid, you were my dad
I didn't always understand
I wanted freedom, you got mad
You were concerned, I got upset
I didn't recognize you yet
And did you cry, I know I did
When I lied to you
I didn't want to hurt you
I just never knew I did
You never told me that you loved me
I know you didn't know how
I guess that shows we're much the same
'Cause I love you too and until now
I've never said those words out loud
I hope you're proud
To be my dad..."

Serviço Publico.

É incrivel os temas de conversa que dissecamos quandon nos juntamos á mesa do café. Hoje o tema de conversa era "Qual a melhor actriz actualmente", se calhar "melhor" não é bem o termo, se calhar "a mais boa!" era mais apropriado. As opiniões são divergentes, desde Liz Hurley a Kate Beckinsale, de Jessica Biel passando pela Angelina Jolie até Nicole Kidman, todos estes nomes vieram á baila... e claro está, sem nunca esquecer as Catherine "Divinal" Zetha-Jones.

Mas se o tema de hoje era parvo... o de á uns dias atrás transcedia todos os limites do aceitavel, e visto que quando os rapazes se juntam á mesa o tema de conversa ha-de invariavelmente ser miudas, o tema da noite passada era nem mais nem menos que ..... (pausa dramática) ..... SEXO ORAL!

Sexo Oral, chegámos á conclusão, nós e a revista Maria, que ainda há muito tábu em torno de algo tão natural como o sexo oral e como tál, cabe ao rapaz quando afim de tais practicas, persuadir a rapariga o mais subtilmente possivel com vista a ver o seu desejo realizado.

Fiquei surpreendissimo com o que a nossa conversa veio revelar, eu, o ingénuo do grupo desconhecia por completo as tecnicas usadas por, aparentemente, toda a gente, visto que eu era o unico com a teoria de que ... a unica maneira de a convencer quando ela parece não estar muito inclinada para tál, é fazer primeiro e esperar que ela se sinta com a obrigação moral de retribuir o carinho.

Mas enganam-se todos aqueles que pensam como eu... ele há truques, artimanhas, variantes, tecnicas e "modos operantis" para que as coisas corram como queremos, como me vieram explicar o BB, o Muckey e até o Fábio.

Vamos começar pelo básico e só depois dissecar mais profundamente as tecnicas de cada um deles. Foi em concordância e unissono que prontamente afirmaram que a melhor tecnica é indubitávelmente as festas na nuca! Infalivel dizem eles! Deve haver na nuca algum nervo que quando estimulado com festas faz que inconscientemente as raparigas se dobrem e abram a boca em espanto como quem diz ... "Oooohhhhh"!

Outra tecnica com optima taxa de sucesso é... o encosto para a cabeça, isso mesmo minhas senhoras, se beijarem o peito a um rapaz e este elevar os braços, entrelaçar os dedos e meter as mãos atras da cabeça, está tudo dito! Acho mesmo que se o rapaz conseguir fazer isto, e a rapariga não se deslocar mais para sul que o peito, incorre num crime previsto na lei ao abrigo do Art. 1243A/94 C) do código penal, tão universal não é esta verdade!

Efectivamente, os beijos no peito são o inicio de todas as coisas, como a Teoria do BB nos vem mostrar, o BB tem uma tecnica apuradissima que não só surpreende pela eficacia como pela simplicidade com que é efectuada... a "Tecnica BB" consiste unica e simplesmente em colocar-se estratégicamente a meio da cama e esperar pacientemente pelos beijos no peito, quando estes chegam, o BB serpenteia na cama deslocando-se vagarosamente para cima até estar no ponto! Não vá ela não querer ir para sul, vái o BB para norte, just in case!

O Muckey por outro lado é muito mais calculista, a tecnica do muckey consiste em simulações de que ele vai fazer, e lentamente rodar no sentido dos ponteiros do relógio até a uma posição de 69 em que a parceira já tem poucas hipoteses de safa.!

Concluimos tambem que empurrar-lhe a cabeça para baixo com força nunca costuma dar bom resultado, qualquer força a mais que aquela exercida pelos dois dedos do meio na nuca pode ter um efeito contrário ao esperado. Dito isto, e clarificadas as intenções masculinas aquando daquilo a que as raparigas ingenuamente chama de "mimos", o autor deste blog espera genuinamente ter ajudado milhares de casais por este Portugal fora numa verdadeira demonstração de serviço publico!

ARGHHHHHHH SHIT! Not again!

.: 4 n T ó n ! o :. diz:
eu por acaso..

.: 4 n T ó n ! o :. diz:
ainda agora tava a pensar...

.: 4 n T ó n ! o :. diz:
curtia apaixonar-me a sério..

.: 4 n T ó n ! o :. diz:
para andar com akele sorriso parvo

R ! s k 3 z diz:
era n'era.. jah kria!

.: 4 n T ó n ! o :. diz:
para ir ao Zoo

.: 4 n T ó n ! o :. diz:
para ir ao Oceanário

.: 4 n T ó n ! o :. diz:
ao cinema...

.: 4 n T ó n ! o :. diz:
sei lá..

.: 4 n T ó n ! o :. diz:
essas coisas ke os parvos dos apaixonados fazem

R ! s k 3 z diz:
deitars-te cedo com a pika de ter alguem com quem ir ter no dia seguinte e algo pa fazer.

R ! s k 3 z diz:
tar meia hora a pensar na msg perfeita para lhe mandar...

.: 4 n T ó n ! o :. diz:
epah..

R ! s k 3 z diz:
ficar 2h ao telefone!

R ! s k 3 z diz:
a dizer... "desliga tu... não desliga tu...."

.: 4 n T ó n ! o :. diz:
nem sei ke te diga..

R ! s k 3 z diz:
Ohhhhhhh noooooooooo..... here we go again de volta ah fase...

R ! s k 3 z diz:
"Quero acentar!"

R ! s k 3 z diz:
ARGHHHHHHH SHIT! Not again!

Operação STOP

Como é habito nosso desde uma eternidade para cá, as nossas noites de sexta e sabado são acabadas em Coina no "Pinto's Bar" que de bar não tem nada, é só o nome pomposo da nossa barraca dos cachorros!

Digo-vos á uma eternidade porque nem sequer vos sei dizer a 1ª vez que lá fui, nem á quanto tempo isso foi, sei que já deve ter sido ah muitos anos atras, lembro-me de ir para lá á boleia porque ainda não tinha carta, e já tenho carta ah 5 anos, logo podem concluir que á muito que aquela barraquinha faz parte do nosso roteiro nocturno. O nosso oasis depois da noitada na disco quando cada dentada no "Especial c/Ovo" é um re.abastecer de energias, palco de muitas gargalhadas, estórias, aventuras... estranho, agora que penso nisso, como uma roulote que vende cachorros num descanpando a km's da minha casa pode vir a fazer parte de mim...

Mas este sábado foi diferente, nas estrada nacional junto á nossa barraquinha de cachorros decorria uma Operação Stop gigantesca, com carros da Brigada de Trânsito parados em ambos os sentidos mandando parar toda a gente.... ou quase toda a gente!

Já que não tinhamos nada para fazer... e não, enquanto comiamos resolvemos analisar o "modu operatis" das nossas forças policias, por outras palavras tentámos ver qual o padrão pelo qual uma operação STOP se rege.

A conclusão a que chegámos foi de que... não há padrão! Não há computador neste mundo capaz de calcular a probablidade de carro A ou B serem parados numa operação STOP visto que esta não segue nenhum padrão concreto, a não ser, o da vontade do policia com o bastão luminoso.

A logica que mais se aproxima do não padrão que aquela operação STOP tinha era mesmo... Pim Pu Ne Ta Pi Tá Pi Tá Pi Tu Xa... PLIMG! e este PLING! era o carro que era mandado parar... chamo a vossa atenção para o meticuloso estudo que foi levado ate se chegar a esta conclusão, de realçar que outros metodos foram testados para comprovar a sua veracidade, concluimos tambem que o metodo "Em cima do piano esta um copo com veneno quem bebeu morreu... o culpado ñ fui eu!" nunca estava em sincronismo com a realidade constactada, ao contrário do 1º que ocasionalmente lá acertava.

Por outro ládo, conseguimos encontrar alguns padroes que se mantinham inalteraveis com o passar dos carros, um deles foi de que nunca é mandado parar um carro de cavalagem superior ao da Brigada de Transito, por exp. passou um Fiat Uno que não obedecendo aos agentes d'autoridade, não parou como indicado, e ai, os Guardas correram para dentro do carro, ligaram as sirenes e mais depressa que os fugitivos conseguissem dizer "Blueberry pie" estavam a ser apanhados. Por outro lado... passou um Porsche Carrera 2 que não foi sequer mandado parar, a unica explicação que encontramos para tal é o facto de que caso este condutor resolvesse não respeitar o sinal de paragem os GNR's jamais o conseguiriam apanhar e então... "just in case" de ele não parar e nós passarmos vergonha.. deixa.o lá seguir".

Ou seja, do estudo realizado entre o "Especial c/Ovo" e o "Cachorrão com tudo", a conclusão a que a conceituada equipa de investigação constituida pela minha pessoa, o Xastre, o Jhonny, o Fabs, o Diogo, o Fruter, a Xana e a Fudgy, foi que a unica coisa que se pode concluir é mesmo que as probabilidades de ser mandado parar são inversamente proporcionais á cilindrada do seu carro... boa viagem!

Bem-vindo Outono.

"Vem por aqui" - dizem-me alguns com os olhos doces
Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui!"
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...

A minha glória é esta:
Criar desumanidade!
Não acompanhar ninguém.
- Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre a minha mãe

Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...


Se ao que busco saber nenhum de vós responde
Por que me repetis: "vem por aqui!"?

Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...

Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

Como, pois sereis vós
Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?...
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos...

Ide! Tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátria, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios...
Eu tenho a minha Loucura !
Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...

Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém.
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou.
É uma onda que se alevantou.
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
- Sei que não vou por aí!

Um cão anda a dar comigo em doido.

Eu moro no 2º dos 12 andares do meu prédio, e ao contrario dos ultimos andars não tenho vista pa Lisboa, não consigo ver o Cristo Rei, o Rio, nem tudo o que está num raio de 20kms que vem por acrescimo quando se compra um apartamento nos ultimos andares do prédio mais alto do Barreiro, no entanto ficar cá por baixo tambem tem as suas vantagens, nomeadamente quando as bombas d'agua do prédio entram em greve e os andares acima do meu ficam sem água, ou mesmo quando os elevadores pifam e a mim não aquece nem arrefece ao contrario dos habitantes do 12º.

Mas desde á uns meses para cá que dava tudo por trocar a minha casita por um dos andares do topo. Debaixo do meu prédio á duas lojas, a loja d'informática do Rafael que trabalha ate de madrugada e me passa a vida a trancar o carro quando eu quero sair, mas que posso sempre contar com ele para me ceder o lugar dele no parque quando não há outro sitio para estacionar. A outra é um café/padaria, não falo com os donos e já tive bem perto de re.estruturar a cara do dono com o meu punho (longa estória, depois conto-vos).

Desde á uns meses para cá que alguem que vái lá beber café resolveu arranjar um cão, e o unico motivo porque eu sei isto é porque desde á uns meses para cá, todos os dias entre as 10h e as 11h, o cão está preso a uma arvore á frente do café enquando o dono toma o café da manhã, e como cão obdediente que não é, passa a hora inteira a ladrar. Eu que me todos os dias me deito muito cedo (ou não), á hora do café do dono do cão estou a dormir profundamente, bem, profudamente até ao instante em que o raio do animal começa a ladrar e lá se foi a tranquilidade da minha noite/manhã de sono.... e isto acontece todos os dias desde á meses para cá, começo a dár em doido!

Tal não é a maneira que o ladrar do cão me altera o sistema nervoso que este sabado não aguentei e fui pá janela á espera que o dono do cão acabasse de beber o café e fosse lá buscar o animal do demónio, de modo a que eu lhe pedisse encarecidamente para não voltar a prender ali o cão. Quando o dono, ou que neste caso acabou por ser uma dona vai buscar o cão, havia um motim nas janelas do meu prédio, erá a Sofia do 1ºC a mandar vir com a mulher a dizer que queria dormir, era eu no 2º andar a dizer que se ouvia o raio do cão ladrar mais uma vez dava em doido... enfim! Acho que ela percebeu a mensagem.

São 4:44 da manhã, estou-me a ir deitar, e garanto-vos que se daqui a 5 horas e 20 minutos começo a ouvir o ladrar do cão debaixo da minha janela, vou pessoalmente inaugurar a epoca de caça ao cão na Rua Francisco Casal... está visto que esta rua não é suficientemente grande para nós os dois!

Idolos

Regressaram, eu que pensava que tinham esgotado todos os "wannabes frustados" de Portugal com a 1ª série, mas não... 1% de revelações e 99% de outra gente que não tem consciencia da figura ridicula que fazem quando tentam ser algo para o qual, está claro como água que não são minimamente talhados.

Eu canto péssimamente, eu sei que canto péssimamente, e ñ é por a minha querida mãe me dizer que eu canto muito bem, que eu começo a fazer planos de lançar um album d'originais! Esta gente devia pensar da mesma maneira, não consigo assimilar como é que gente que por lá passou, não se apercebe por sí só que ouvi-los cantar eleva tortura a todo um novo expoente, e é preciso 4 tipos sentados numa mesa a deita-los abaixo para todo um pais ver para que se consciencializem para algo que estáva mais que obvio á partida!

Mas isso nem é o pior, o pior mesmo é ve-los sair da sala onde prestam provas lavados/as em lagrimas por verem um sonhos despedaçado, sonho esse que nunca teve pernas para andar. Acho ridiculo, estupido mesmo, e 90% das vezes acho que merecem tudo aquilo que ouvem na espectativa que quando o programa passar na televisão e eles virem a triste figura que fizeram, acordem para a vida duma vez por todas a pensem ...

- Porra.. mas que raio estava eu a pensar quando tive a brilhante ideia de concorrer aos Idolos, eu não sei cantar!

Eu tambem gostava de ser top model, sério... acho que era giro, fazer um book e tal, ser contratado por estilistas famosos, fazer-me rodear de louras, altas e espadaúdas e andar com uma Top Model.... mas não tenho o look, o fisico nem a altura, mas ñ me veem a chorar plos cantos por isso.

Mas bom mesmo era ser astronauta, ir á Lua, ser o 1º Homem em Marte, mas guess what... never gonna happen!

Pensado melhor, o que eu gostava ainda mais era ser actor de cinema, dár autografos, casar-me com uma celebridade e ter a Nicole Kidman em "Speed dial" no telemovel, mas o mais certo é tal nunca chegar a acontecer... mas lá está, não deixo que isso me abata nem passo o dia a chorar baba e ranho!

É assim que vejo, principalmente as miudas sairem da sala do Júri, devastadas como se o grande sonho da vida d'elas tivesse ido por água abaixo, provavelmente até foi, mas minhas amigas, ao menos agora sabem (ñ que já ñ o soubessem antes) que essa vossa carreira musical nunca há.de ir a lado nenhum! Em vez de abatidas, deviam ficar felizes, pois é como eu sempre disse, tenho 23 anos, e não, ainda não sei o que quero fazer da minha vida, mas depois de cada trabalho merdoso que arranjo, estou um passo mais proximo de achar aquele que me enche as medidas, limito-me a lá chegar por "Tentativa/Erro".
Todos temos sonhos, indeed, but it takes a great amount of wisdom to find out witch ones to persue.

"A cidade está deserta
e alguém escreveu o teu nome em toda a parte:
nas casas, nos carros, nas pontes, nas ruas.
Em todo o lado essa palavra,
repetida ao expoente da loucura!
Ora amarga, ora doce...
Para nos lembrar que o amor é uma doença,
quando nele julgamos ver a nossa cura..."

Unconditional Love.

Cá em casa há algumas verdades universáis que permanecerão inalteraveis com o passar do tempo.

Das muitas que vos posso dizer é que sempre que as toalhas de casa de banho vão para lavar, a Wanda (minha mãe) nunca, mas nunca deixa uma a substituir, e só descobro quando tou cheio de espuma de barbear ou a sair do banho.

Outra das verdades universáis cá de casa é que... se por acaso o jantar é peixe, e a minha avó passou horas de volta dele a prepara-lo antes de o cozinhar a tentar tirar todas as espinhas, se alguma sobrar á passagem a pente fino, vái invariavelmente acabar no meu prato. Se se faz arroz doce, é garantido que a casca de limão há.de estar no meu prato, nestas coisas de comida, acaba por ser sempre a mim que me sái a "fava".

Tal não é que hoje a minha irmã e a minha avó passaram a tarde a fazer rissões de camarão, elas fazem.no em doses industriais e então aquilo ainda demora um bom bocado. Acontece que desta vez, o camarão acabou 1º que os rissões e já ñ houve camarão para o ultimo rissol, e prontamente se questionaram ambas quem é que seria o coitado a apanhar o rissol sem camarão, e obvio que ambas sabiam a resposta... O Zé obviamente!

Então... o amor da minha vida que é a minha avó, marcou o rissol sem camarão nos cantos e deixou-o áparte de modo a que ficasse para ela, para livrar o netinho adorado da triste sina que o persegue.

Se isto não é amor incondicional... não faço ideia daquilo que possa ser! ;)
Free counter and web stats