Dad!

Para terem consciencia da importancia do post de hoje, adianto.vos desde já que clickei no "STOP" do Winamp, para que pela 1ª vez em todo o dia de hoje, o meu computador parasse de cantar o Cover Sleeve dos Coldfinger, ando obcecado com o raio da musica e não consigo parar de a ouvir. Agora que já viram como este post é importante lets get down to bussines!

Como filho de qualquer casal dos dias que correm, sou filho de país divorciados, moro com a minha mãe e a minha irmã, o meu pai, mora a uns km's de mim com a minha madrásta e o filho dela... madrásta... dito desta maneira a Fátima ate parece ser uma pessoa horrososa, que, ao contrario daquilo que a minha mãe, que nunca aceitou muito bem a separação nos fez crêr, não é!

É estranho falar-vos do meu pai, podia dizer-vos que não tenho ávontade para falar d'alguem que mal conheço, mesmo quando essa pessoa é o meu pai, mas a verdade é bem capaz de ser mesmo essa, se me perguntarem se conheço verdadeiramente o meu pai, não vos consigo responder.

Os meus país separam-se á uns 10 anos atrás, muita da minha personalidade já estava bem vincada e consigo dizer-vos garantidamente que muito do meu feitio vem dele, sou, ou tento ser justo, honesto, correcto, não me contentar com o segundo lugar, e fazer de tudo para provar que não há ninguem melhor que eu e que consigo fazer tudo aquilo a que me proponho desde que o faça com esforço e dedicação, querer sempre ser o melhor!

A Lénia que fez a minha carta astral começou por me dizer "tens um pai ausente", provavelmente era mais facil de me mentalizar que ele é está de facto ausente porque os astros assim o ditaram, mas não... foi todo um desenrolar de situações que nos trouxe aonde estamos agora, não vejo o meu pai todas as semanas, se fizer bem as contas, se calhar nem vejo o meu pai todos os meses.

Mas o despertar para tudo isto é que me chocou, no outro dia fui visitar o meu priminho Miguel, paro o carro á porta da casa da minha tia (irmã do meu pai) e assim que me vou aproximando do prédio vejo a "station" do meu pai parada á porta, á medida que me aproximo o meu pai sái do carro e vem-me falar, diz-me "Então Zé, tudo bem, tava a dár a curva e vi-te a estacionar o carro e fiquei aqui á espera... novidades?", e eu naturalmente lhe contei o que de novo havia para contar, e no fim da conversa, despedimos-nos, ele volta a entrar no carro e vái embora... o meu pai!

Na altura nem me apercebi, só quando digeri toda esta banalidade, é que esta mesma banalidade me chocou e pensei para mim... "calma lá, o meu pai viu-me a parar o carro ficou á espera que eu passasse para trocar-mos dois dedos de conversa e foi-se embora" e foi então que percebi que podia substituir o meu pái por um qualquer amigo meu que não visse á 1 mês, que o relato dos acontecimentos seria exactamente o mesmo.

Garanto-vos que a minha vida seria completamente diferente caso os meus país não se tivessem separado, diferente para melhor? Não sei, se calhar só diferente. Mas que me custa ver que estreitos são os laços de pai e filho que tenho com o meu... custa-me! Custa-me conseguir substituir o meu pai por um qualquer amigo meu no relato duma situação do quotidiano e tudo continuar a bater certo, o meu pai deveria ser insubstituivel, e é, gostava apenas que fosse por tudo o resto e não por definição.

O meu pai faz anos hoje, e segundo sei tem de ir ao Algarve em trabalho, provavelmente não consegue estar cá para almoçar comigo, e se não o fôr ver logo á noite, não o vejo de todo, no dia em que o homem que me trouxe ao mundo nasceu, custa-me que assim seja, e choro quando penso nisso...

Por isso fica assim a dedicatória do post de hoje,

Para o meu pai, distante mas nunca ausente,
o maior dos beijos de parabens,
do teu filho, que teima em te amar!

"I was kid, you were my dad
I didn't always understand
I wanted freedom, you got mad
You were concerned, I got upset
I didn't recognize you yet
And did you cry, I know I did
When I lied to you
I didn't want to hurt you
I just never knew I did
You never told me that you loved me
I know you didn't know how
I guess that shows we're much the same
'Cause I love you too and until now
I've never said those words out loud
I hope you're proud
To be my dad..."
Free counter and web stats