Parabéns!

Já sei que este vái ser um daqueles posts complicados de digerir, provávelmente por este como uns quantos outros que já escrevi dizem demais de mim.

Nem sei como é que hei-de começar, podia ser com um "Parabens Amor" mas já não és o meu amor, és, sabes que és, mas oficialmente o direito que tinha de assim te chamar expirou no dia em que te disse que não queria mais tudo aquilo que tinhamos juntos.

Podia começar com "Parabens amiga" mas não consigo ainda, no fundo sei que nunca conseguirei olhar para ti como para todas as outras e fazer de conta que és igual, não és, és especial, e por isso mesmo me custa ver cada dia que passa nos deixa um dia mais longe daquilo que outrora fomos um para o outro, que erradamente ainda somos.

Mas o tempo passa, e mesmo que ache cá dentro que mais dia menos dia vái a chama que ainda arde por ti consuma o ar que á dentro de mim e se extinga, e que uma vez apagada, eu abra de novo as portas do meu coração e deixe ár novo entrar, ar que me pegue ao colo e me leve para os braços de uma outra qualquer... a chama não cede e teima em consumir tudo aquilo que pode acabando por me consumir a mim tambem.

Podia dizer "acabou, está acabado e eu vou seguir em frente" mas não consigo, e se é dificil dize-lo muito mais custa faze-lo, os braços das outras por que passei desde que os teus deixei, não me abraçam com a ternura dos teus, não me prendem com a força dos teus, e acabo sempre por voltar a ti.

Estou errado, eu sei que estou errado, sei que fiz bem em por um termo naquilo que tinhamos, magoáste-me e pior que me magoares foi o ires-me magoando dia após dia durante o par e meio de anos em que fui teu, a decisão foi minha, mas a culpa foi tua e ambos sabemos isso bem demais, e ainda assim volto!

Revolta-me não te conseguir esquecer, quero seguir com a minha vida e achar alguem que me encha as medidas, como tu enchias, que me faça feliz, como tu fazias, que diga me me ama, como tu dizias, que entenda quem sou, como penso, e o quê e o porquê de tudo o que faço, como tu entendias, que perceba o que eu digo mesmo quando estou a bocejar, como só tu percebias!... mas não te quero a ti! e não consigo!

Penso todos os dias em dizer-te "vamos tentar outra vez, famos fazer com que dê certo agora" mas não quero, e o meu orgulho não me deixa, e aterroriza-me pensar que se fizer isso, estou a dizer a mim mesmo "não consigo mais passar sem ela", o que é provávelmente verdade, mas quero ser hipócrita e fingir que não sei aquilo que tenho tatuado no coração, tenho 23 anos e não quero encontrar já aquela com quem quero ficar o resto da vida, mesmo que esse alguem sejas tu! Até lá quero "Amar amar perdidamente, amar só por amar aqui e alem, mais esta aquela a outra e toda a gente, amar amar... e não amar ninguem" e quando me fartar, quero em ti parar... e ficar, mas não agora, não tão cedo!

Não é de longe a melhor prenda do mundo, mas é sincera, e como hoje, e como sempre, sabes que em mim, podes sempre confiar! Sabes que comigo, podes sempre, mas sempre contar.

Parabéns "Amor"
Free counter and web stats