Times Change.

É incrivel como em coisas que não nos dizem nada de especial, conseguimos seguir uma linha de raciocinio a algo que é especial ou importante para nós.

Do genero... "Arroz Doce... Doce... Som... Worten", foi algo do genero que me aconteceu a ver hoje o American Pie 2, numa das partes perto do fim do filme, o Kevin diz...

"My brother said by the end of the summer I'll get the big picture. And I see it. No matter what, times change, things are different. But the problem is, I don't want them to be."

... que me trás á memoria uma quote do meu "all time favorite" Sexo e a Cidade em que a Carrie escrve...

"Maybe our mistakes are what make our fate. Without them, what would shape our lives? Perhaps if we never veered off course, we wouldn't fall in love, or have babies, or be who we are. After all, seasons change. So do cities. People come into your life and people go. But it's comforting to know the ones you love are always in your heart. And if you're very lucky, a plane ride away."

... que por sua vez me faz lembrar a conversa que tive co Muckey sobre os provérbios que nos deixavam tristes!

E sim, é complicado perceber como é que algo de tão absurdo como provérbios que 90% das vezes não fazem o minimo sentido ou, no meio de tudo, ainda arranjamos uns que contradizem outros, nos podem deixar abatidos.

Mas é isso tudo, não vos consigo dizer com precisão como é que é a versão do provérbio "Candeia que vái á frente, alumia duas vezes" que entristece o muckey, mas era algo do genero "Candeia que incendeia vái duas vezes á aldeia!" foi o Luís que disse, nos ultimos dias de vida quando já não sabia muito bem o que dizia.

A mim, mais importante que o provérbio, é o modo como até ele cheguei.

Á muitos anos atrás numa pura navegação pela net em que andava literalmente á deriva, tropecei na pagina do "Tretas" era assim o nome do autor da pagina que era tão banalissima como qualquer outra pagina pessoal, como que os primórdios dos blogs, lá nos dizia como ele era, daquilo que gostava de fazer e quem eram os seus amigos. No meio dos amigos estava o link para a pagina do "Bu" e para o "World Of Bu", http://worldofbu.cjb.net estranho como até hoje me recordo da pagina, hoje é só, como um dia tambem este blog há-de ser, um broken link da net. Confesso que a pagina do "Bu" me sensibilizou bem mais que a do Tretas, identificava-me muito mais com ele, e em tudo aquele que ele dizia, tal não é que já cá usei expressões que inicialmente lá li como "no tempo em que os telemóveis era ficção cientifica" ou "tenho saudades de me deitar entusiasmando com algo importante para fazer no dia seguinte" que traduzem com um incrivel rigor muito daquilo que sinto.

Tal como na pagina do "Tretas", tambem o "Bu" tinha um link com os amigos em que nos dava a conhecer um a um com a mais pura das descrições e a imagem que ele tinha deles, lembro-me dele falar com especial carinho de um cujo nome não me recordo, mas lembro-me de ele dizer "custa-me que as opções de cada um nos tenham afastado um do outro... mas os cães ladram e a caravana passa".

E foi assim que "Os cães ladram e a caravana passa" se tornou no provérbio que mais me entristece, aquele que me diz que independentemente dos nossos titanicos esforços para congelar o tempo nossa "happiest hour"... "seasons change. So do cities. People come into your life and people go. But it's comforting to know the ones you love are always in your heart. And if you're very lucky, a plane ride away."
Free counter and web stats