Ciencia em auxilio do coração!

Tinha acabado com a Sónia á pouco tempo, e mesmo que todos os meus namoros sempre tivesse durado mais de meio ano, estava farto de coisas passageiras, queria "acentar" em algo de concreto, algo que durasse mais que meio ano, mais que um ano, algo para durar uma vida. Sabia que encontrar alguêm que preenche-se todos os meus very high standards não ia ser facil, mas resolvi dar uma ajuda ao destino, ao elaborar o plano a que chamei de "Ciencia em Auxilio ao Coração".

O meu plano era muito facil, idealizar a mulher dos meus sonhos, aquela com quêm me via passar o resto dos meus dias, a mãe dos meus filhos "to be", aquela que na saude e na doença, na riqueza e na pobreza estaria do meu lado a todas as horas. Depois era enumerar as qualidades cine qua non que fariam de alguem a mulher dos meus sonhos e, a parte mais complicada... encontra-lá!

O plano era bastante básico, ou assim eu pensava e não havia margem para enganos, como os Fairground Attraction, "its got to beeeeeeee ........ perrrrrrrrrfeeeeeecccccccctttttttt!" e como tál, nada de "second best" afinal de contas tavamos a tratar da miuda dos meus sonhos!

Por exemplo, se a mulher com quem eu me imaginava a passar o resto dos meus dias, tinha obrigatóriamente de se chamar Beatriz, Carolina, Catarina, Isabel ou Margarida... todos as outras raparigas eram postas de parte! Podia até encontrar uma Teresa muito gira, mas visto "Teresa" não ser o nome daquela com quem eu sempre ideializei, não tinha nada com uma hipotética "Teresa", pois era claramente uma relação condenada ao fracasso que iria, mais tarde ou mais cedo, eventualmente acabar visto que não ser uma "Teresa" que me levaria ao altar!

Mas a lista era infinda, se a minha musa tinha de ter cabelos pretos e olhos verdes... sim... always a sucker for green eyes... podia de lá vi a mais espadauda das dinamarquesas que não me dizia nada! Se a minha perdição de mulher havia de ter 1.78m, qualquer outra mais alta ou mais baixa era uma carta fora do baralho.

Mas nem tudo era caracteristicas fisicas, aliás, tirando o morena de 1.78 com 60kg?s, cabelo comprido e escadeado, 36 copa D de peito, pernas compridas, olhos verdes e fundamentalmente uns pés perfeitos, poucas eram, okay, se calhar ñ eram assim tão poucas! Mas a grande maioria eram mesmo caracteristicas do foro intlectual.

Eu tenho um gosto musical muito eclético e bem vasto, e se há coisas que em mim funciona como "Turn On" é uma rapariga me dár a conhecer uma musica ou banda que eu ainda não conheça e a qual venha mais tarde a adorar. Não indo tão longe, bastava que conhecesse e se identificasse tanto como eu com a musica que eu ouvia, Tom Waits, Aretha Franklin, Marvin Gaye, The Platters, os mais contemporaneos Matchbox 20 ou Dave Matthews Band, ou os portugueses The Gift, Mafalda Veiga, Jorge Palma, Antonio Variações e claro está, venerar Carlos Tê e Rui Veloso!

Tinhamos de conseguir ter um dialogo sobre tudo aquilo que nos lembrasse-mos, desde o orçamento de estado, ao sub-desenvolvimento dos paises de 3º mundo, ao ultimo filme do Richard Linklater, alguêm que tivesse uma opinão própria sobre tudo e não fosse facilmente influenciavél, que soubesse admitir quando estava errada e sempre disposta a aprender fosse o que fosse que alguem lhe tivesse para ensinar, guiar exímiamente bem para mostrar aos homens que nem todas as mulheres são "mulheres ao volante". Alguem que me ensiná-se algo de novo todos os dias e me surpreende-se quando eu menos esperava...Ideializei-a perfeita não foi?!

E todo corria bem na busca da minha princesa encantada... até ao dia em que me cruzei com uma rapariga de 1.70m, de cabelos curtos e olhos castanhos que me roubou o coração, e lá se foi o meu Masterplan pelo cano! Olha... merda!

A lição que tirei de tudo isto é que, não há ciencia ou probabilidade naquilo que toca ao amor... "when it comes to love, no matter how hard you try to dodge it, it will always end up hitting you straight in the face"
Free counter and web stats