A minha condição clinica.

Sounding very "mementish" sofro de uma condição clinica (piada pseudo.intlectual que pretendia fazer um trocadilho com o filme Memento e o termo "Clinical Condition" no mesmo utilizado, esta é a parte em que o Xástre me diz que a next worst thing a uma Bad Joke, é tentar explicar uma Bad Joke)que fáz com que de tempos a tempos sinta um aperto no peito que me tira as forças, me deixa zonzo, com frio e a tremer.

Normalmente é coisa que dura uns 10segundos e passa-me, se bem que dói-me bastante enquanto dura, depois fico normal outra vez até me voltar a doer de novo, seja isso quando for, passado umas semanas, uns meses, não há padrão que explique o porque destas dores nem o que as origina, estou sempre calmo, sem fazer nada, e desaparecem tão misteriosamente como aparecem.

Ontem no entanto foi diferente, aquilo que normalmente dura 10 segundos, durou uma meia hora e senti-me de facto muito mal, se 10 segundos costumam ser suficientes para eu ficar com todos os sintomas descritos em cima, imaginem meia hora de sofrimento, tive d'ir pó hospital, mas a caminho de lá, a dor eventualmente passou-me e no hospital tambem não viram nada d'errado comigo, vou esta semana fazer exames.

O que tiro de bom desta pessima experiência foi o apoio incondicional de todos aqueles que tavam comigo, estavam todos super.preocupados, a Tânia chorava, o Xastre agarrava-me, o Fábio carregou-me para fora do bar, a Fugdy vez inumeras viagens ao bar para me ir buscar água, o Johnny foi comigo pó hospital, o BB foi prontamente com a Tânia buscar o carro, o Sousa fez Lx - Barreiro em tempo record para um Clio 1.1, já para não falar em todos os telefonemas que recebi hoje todos a quererem saber como é que estava e se me sentia melhor.

Acho que é algo que passa pela cabeça de todos nós, como seria o nosso funeral, quem iria sentir MESMO a minha falta, quem é que ia lá estar, e quem seriam aqueles desfeitos em lágrimas no dia em que eu morre-se. Ontem, e apesar de estar longe de tár a morrer (or so I hope) deu para ter uma optima ideia da bigger picture e como dantes, como sempre, acho que se ontem fosse a minha ultima noite por "cá" não podia partir em melhor companhia.

Para todos aqueles que aparam as minhas quedas e me pegam ao colo em cada momento de fraqueza... aos meus irmãos de outros páis que estão invariávelmente por perto para me carregar ás costas até ao fim do mundo sempre que preciso, a todos aqueles que partilham parte da minha dor, quando é só a mim que ela toca, que ficam com um nó na garganta sempre que o peito me aperta... para todos aqueles que são um prolongamento de mim, e vivem sempre comigo, o mais sentido dos obrigados.
Free counter and web stats