Imperfeitos by themselfs, but...

O Muckey acha que o meu maior defeito é achar que tenho sempre razão, só tenho a dizer que ele está errado porque eu é que sei!! :P O Xástre acha que o meu maior defeito é ser exibicionista, mas acho que depois de 2 minutos de troca d'ideias acho que reconsiderou chegamos á conclusão que afinal eu já não era exibicionista e eu é que tinha razão (TOMA LÁ MUCKEY!), depois saimos da piscina aquecida da minha casa e fomos dár uma volta de descapotável (eheheheh, kiddin'), a Tânia acha que o meu maior defeito é ser orgulhoso, querendo com isto dizer...

...três pessoas distintas, e cada uma encontra em mim algo que a incomoda que não é necessariamente aquilo que incomoda a um dos outros, isto porque nem todos dão importância ás mesmas coisas, e se calhar o facto de eu ser orgulhoso não incomoda o Muckey nem o Xástre e como tál não é coisa que eles reparem, ou o facto de querer ter sempre razão passa ao lado á Tânia.

Agora, e se pegarmos nas máximas de que ninguem é perfeito e aquilo que por experiencia própria aprendi que é, não se consegue mudar verdadeiramente uma pessoa, na melhor das hipoteses conseguimos limar umas arestas, vimos que é muito complicado uma relação durar para sempre, visto que há-de sempre haver defeitos na cara metade que nos incomodam e nada vái mudar isso, regardless dos nossos esforços, a única maneira é mesmo, fazer com que os defeitos que vimos nela/nele sejam coisas ás quais nós não damos importância, eu explico.

Se há caracteristica à qual eu dou valor numa minha hipotética namorada é guiar bem, era incapaz de namorar com uma rapariga que fosse a personificação da expressão "mulher ao volante", por outro lado a Susana acabou com o namorado no outro dia, e em tom de desabafo disse-me "Ohh Risques, era horrivel, ele dava erros a escrever!", e muito sinceramente, é coisa à qual não ligo minimamente, eu mesmo tambem dou uns quantos.

Ou seja, se eu hierarquizar as coisas ás quais dou importância, resta-me encontrar alguêm cujas qualidades vão de encontro aos lugares cimeiros da minha pirâmide de valores, e cujos defeitos estejam perto da base da mesma, logo, ela não vái ser perfeita, ninguem o é, mas os defeitos que ela possa ter, não me vão incomodar porque não é nada a que eu dê importância e como tal vái ser perfeita para mim.

Simplificando, ela pode ter todos os defeitos do mundo, desde que sejam coisas que eu não repare, mas é condição cin qua non que tenha como qualidades aquilo que para mim de facto conta, e o mesmo ao contrário, não no sentido de Ying e Yang, mas mesmo num sentido de abstracção de irrelevante.

Em suma, não procurem ninguem perfeito, é uma caça aos gambuzinos, procurem antes ver aquilo que realmente importa a cada um de nós e guiem-se com base nisso se querem "viver felizes para sempre" meaning que podem mesmo ser imperfeitos by themselfs but perfect for each other, que traduzido dá qualquer coisa como, não me importo que ela dê erros ortográficos... desde que guie bem!
Free counter and web stats