"The best we can do is to breath... and reboot."

Back once again depois de uma longa e deprimente semana no Algarve (outra estória) ao meu blog, se há cookie que eu gosto é o do Blogger, escrever o URL no browser e ir directo para a pagina do meu blog sem passar pelo login ou pla casa partida e receber 2contos, como se o blogger em si estivesse desejoso que eu voltasse a escrever qualquer coisa e como tal re-direciona-me o mais depressa possivel tál não é a sua ansia... e a minha!

Não sei bem no que é que isto vái dar, provavelmente em nada, mas vou tentar na mesma. Estou a ser atingido por todos os lados por abordagens diferentes a namoros e relações, umas saudáveis, outras nem tanto, outras totalmente "romance-intolerant" ou extremamente destructivas, umas a começarem, outras a acabarem, outras que não andam nem desandam, seja como for, sinto-me inspirado para dizer qualquer coisa sobre isso, o Sexo e a Cidade deixa-me sempre assim, inspirado.

Somos novos, well, vc's plo menos são eu sou como hei-de dizer, OLDer, e como tál penso da maneira diferente da maioria, felizmente tenho alguem que partilha comigo a minha visão sobre relacionamentos e torna tudo super saudável, mas as coisas nem sempre são assim, é natural que ao longo da fase de crescimento, e eu não tou a falar daquela em que ficamos mais altos, mudamos de voz ou aparecem pelos, estou a falar do processo gradual de consciencialização dos factos da vida, e um desses factos é de que NADA DURA PARA SEMPRE! Well, algumas coisas até duram, mas é mais facil começar pela regra geral que pela excepção.

Namoros começam e "flowers bloom", everything is sugar and spice and all the things nice, ele não a consegue largar, ela não consegue deixar de pensar nele, querem estár juntos a toda a hora e os primeiros tempos, meses, semanas, vão ser a fasquia dessa relação, a fase em que tudo corre na perfeição, a fase em que todos os defeitos do parceiro/a nos divertem e achamos piadas ás mesmas coisas que mais tarde acabamos por odiar, e isto não é filosofia! É senso comum, ou devia ser! Tambem é senso comum que depois da paixão inicial as coisas começam a morrer e recordamos com saudade o fogo em que a relação ardia ao inicio e em como grande parte disso se perdeu na rotina que passou a ser estarem um com o outro a toda a hora, uma presença constante não porque continuam a não se conseguir largar um ao outro, mas porque alienaram o mundo inteiro enquanto o fizeram ao principio, e agora estão um com o outro não porque ele consegue passar sem o seu perfume, mas porque não tem nada para fazer ou para onde ir, e então vai ter com ela, ela vai ter com ele, entram no carro e perguntam um ao outro "onde é que vamos hoje?" e o outro responde "não sei, decide tu", "tambem não sei, decide tu" e este tipo de conversa é tão banal que deixámos de nos aperceber o quão triste ela é.

Nada dura para sempre, somos novos e estamos a aprender, e por mais chocante que isto vos possa parecer, não há.de ser á 1ª, á 2ª ou até ah 10ª tentativa que vamos encontrar a pessoa com quem é suposto ficarmos, não digo que não aconteça, acontece mas a não ser que sejam a Irlandesa do Jackpot do Euro.Milhões eu não sustinha a respiração á espera dele/dela. O processo de aprendizagem passa por ai mesmo, por arriscar, perder, ir ao tapete, sacurdir o pó e começar de novo, e não é razão para ficarmos abatidos, todas as relações são boas, mesmo aquelas que chegam a um fim, principalmente diria mesmo, aquelas que chegam ao fim, porque nos educam, as boas dão-nos "Obrigatório Ter" para acrescentar ao prefil que traçamos da pessoa com quem temos uma boa hipotese de, não digo durar para sempre, mas até ao fim, bem como as más relações, até mais importantemente que as boas, dizem-nos aquilo que sem duvida não queremos ter de lidar até ao fim dos nossos dias, e como tál, as más são boas só por isso.

Não tentem fazer de um namoro/relação, algo que ela não é, "there is only so much one can teach us", tirem o melhor de cada uma delas, e quando não dér mais, quando a outra pessoa não tiver mais nada para nos ensinar ou chegarmos a um estado de mentalização que não estamos a enriquecer como pessoa do seu lado, ponham um fim, um fim saudável, muito mais saudável que evitarem-se, traições, não se deem ao trabalho de salvar algo que está pra lá de qualquer cura, levem tanto aquilo que de bom como de mau aprenderam e partam para a próxima de peito aberto, sabendo que cada uma que falha, é uma mais proximo que estão se encontrar alguem que vos complete, porque insistir em algo que está mais que visto que chegou ao fim? Somos novos, well, vc's são pelo menos, e teem tempo de sobra para continuar a aprender tudo aquilo que cada pessoa diferente tem para vos ensinar.

Exposto o meu ponto de vista sobre as relações que acabam, avancemos para as que não andam nem desandam, e aqui vou ser breve. WAKE UP AND SMELL THE COFFEE! Se estão a ler isto é porque teem acesso á net, e se teem acesso á net, e estão numa relação que está longe de ser aquilo que era ao inicio e acham que ainda ñ é tarde demais para a salvar... why da fuck estão a ler o meu blog? Abram o google, e procurem por bares, festivais, concertos, miradouros, exposições, restaurantes, esplanadas, peças de teatro, filme em cartaz. A rotina é algo de tão estupido que me faz comichão, abrimos um motor de buscar e pesquisamos por Bar Lisboa e em 0.345 segundos temos 3.450.423 paginas por onde escolher, e no entanto, todos os casais tendem a cair neste prematuro "finale" em algo que é tão facil quando um "click" de evitar. Tem o Foxtrot, o Bora-Bora, o Pavilhão Chinês, o Regency, Budah, o Afreudite, o Hard Rock, a Graça, 1001 sitios calminhos no Bairro Alto onde passar umas horas, ou até um bar gay (private joke) onde ir, e isto é só de cabeça. Acreditem, não eh preciso um passeio de gondola nos canais de Veneza e um Mastercard Platinum para passar uma noite de sonho, o Ferry de cacilhas custa 2.90€ para 2+carro e chega e sobra, o Parque Tejo teve um cinema Drive.In durante 15 dias com entrada livre tipico ao ponto de sintonizar-mos o radio do carro no 89.9 para ouvir o filme, o Casino dá concertos de entrada livre de 5ª a 5ª, a unica coisa que teem mesmo de ter é força de vontade, e porque não os canais de veneza ou uma vista de Paris da Torre Eiffel, teem os leilões da TAP em que conseguem uma passagem d'ida para Paris para dois pelo preço dum jantar no Titanix, apanhem o comboio pelo canal da Mancha e 3 horas e 30€ mais tarde estão em Londres... come on, spice up your life.

E as que começam, tenham consciencia que o mais natural é nem tudo permanecer assim, o entusiasmo do primeiro beijo, a primeira noite juntos, o nervosismo na hora de ir ter com ela/e, racionalizem isso, não se deixem consumir pela chama que arde agora, se a controlarem, vão ver que ela ha.de arder por muito mais tempo. Custa uma bocado, eu sei, quando tudo o que apetece é ligar.lhe a toda a hora, e ir busca-la para sair, mas sejam mais espertos que isso, e make that last! Boa sorte!

Nada dura para sempre, não quero com isto dizer que entremos numa relação de pé atras, conscientes que começou em A e vai acabar em B e o unico X é o tempo que vái de um ponto e outro, nada d'isso, "que seja eterno enquanto dure", ás vezes o ponto B está para lá da nossa esperança de vida, não dura para sempre, mas nós tambem não, "Afterall, computers crash, people die, relationships fall appart, the best we can do is breath... and reboot."
Free counter and web stats