Mamas e tatuagens, piercings e bebedeiras!

Tenho de confessar que acho este um dos títulos mais hilariantes que alguma vez atribui a um post meu, Genial pah! Genial! Eu conseguir associar coisas tão distintas, adiante... :P

Tenho de começar pela motivação deste post, uma amiga minha cujo nome pouco importa (Susana) pôs silicone no peito, sim, é importante frisar que foi no peito parece que já é implantado em todo o lado, desde os lábios ás nádegas, mas não, foi mesmo no peito. Até aqui tudo bem, mentira... tudo mal, essa tal amiga minha (a Susana) é mais nova que eu, deve ter uns 20 anos e aumentou as mamas?! Sinto-me obrigado a dissertar sobre isto.

Não sou contra implantes de silicone, e como rapaz pós-puberdade que sou, permitam-me acrescentar, muito pelo contrario! Acho que fazem todo o sentido na Pamela Andersson que vive da imagem dos seus "enormes seios" e de todo um leque de actrizes, modelos, manequins, porn-stars (não tinha a certeza se estas eram abrangidas pela definição "Actrizes"), tal como disse, toda aquela que viva da imagem compreendo que procure moldar o corpo para agradar ao maior numero de "compradores" possível, seja a ir ver os seus filmes ao cinema porque ela aparece numa micro-saia e com um decote até ao umbigo, comprar a revista com ela na capa, o champoo que ela publicita, etc etc etc, tirando a utilidade acima referida, vejo uma outra, muito mais nobre que é possibilitar a quem teve a infelicidade de perder um seio seja porque motivo for (cancro, acidente, whatever) uma vida normal. E contabilizadas essas duas utilidades para o silicone, todas as outras são absurdas, principalmente quando a pessoa em questão ñ tem sequer a certeza se já acabou de crescer ou não.

Aliás, não acho só um absurdo, acho uma tristeza, acho deprimente que alguém compre umas mamas novas para se sentir melhor com ela mesmo, acho ridículo que alguém ache que vai ser um bocado de silicone debaixo da pele que fazem dela mais ou menos gente. A minha opinião sobre todas essas complexadas, e já agora sobre a minha amiga cujo nome vou manter secreto (Susana) é que deviam ter pegado no dinheiro que gastaram nos cocos, e tê-lo entregue a um psicólogo, porque está claro que o vosso problema não está no peito, mas em cima do pescoço!

Mas ainda me atrevo a tentar descobrir as motivações que a levaram ah cirurgia, e até lhe dou a parte do ... "foi para se sentir melhor com ela mesma e com o seu corpo", e pergunto porque? Porque é que alguém não se há-de sentir feliz com o corpo que tem? "Enjoy your body, use it every way you can, don’t be afraid of it, or what other people think of it, it’s the greatest instrument you’ll ever own ", precisely! É o maior instrumento que alguma vez hei-de ter, e uns cm's a mais ou a menos é pormenor, é meu, e por ser meu é o melhor corpo do mundo, permite-me saltar em cima da cama, correr e sentir o vento na cara, atirar pedras para charcos... DANÇAR! Adoro o meu corpo porque é meu e porque me deixa fazer tudo isto e mais, e estou nem ai para o tamanho do meu peito. A outra hipótese que eu me atrevo a arriscar, ainda é pior que não gostar do corpo dela, é achar que os outros não gostam do corpo dela, e então aumenta o numero de soutien para ver se consegue dar mais nas vistas, o que nos remete para uma questão bem mais profunda, até que ponto é que alguém quer dar nas vistas pelo tamanho do decote? De facto, só pode querer dar nas vistas pelo tamanho de decote, se não tiver nada de interessante o suficiente para dizer a seja quem for para o fazer olhá-la nos olhos enquanto fala com ele. É tipo a eterna luta Blogs V.S. Fotoblogs, em que os primeiros acham que pouco importa como eu sou mas o que tenho para dizer, e os segundos pensam "olhem pa mim porque não tenho nada pa dizer".

Agora a parte dos piercings e tatuagens e a sua associação as mamas da outra (Susana), vou á praia e é-me mais difícil encontrar alguém sem uma tatuagem que o contrario. É moda ter uma tatuagem, é o verão, e uma tatuagem no fundo das costas fica sempre bem na menina. Adoro ver gente que acha que se distingue porque tem um piercing aqui, ou uma tatuagem ali. Newsflash, qualquer pessoa pode fazer uma tatuagem, qualquer pessoa pode fazer um piercing, e como tal não vejo como é que terem algo que toda a gente pode ter vos torna "mais únicos". "Ahh, fiz esta tatuagem porque para mim tem significado porque é a letra chinesa do nome da minha bisavó que Deus tem"... Treta! Se alguém tem assim tanto significado para vc's, garanto-vos que ñ é preciso pintar uma merdice na pele para vos lembrar seja de quem ou do que for! Eu sou eu, e brilho por mim mesmo, dispenso acessórios!

E bebedeiras! A parte do titulo que faltava mas que tem tudo a ver com as anteriores. Cada vez mais bebedeira é sinónimo de diversão. Errado! Eu saiu, e divirto-me, e não bebo. E se alguém sai, e precisa de se enfrascar para se divertir ou para se desinibir e ir falar com a miúda do outro lado do bar, adianto-vos que o bafo ao álcool que ingeriram para ganhar coragem para ir falar com ela, que vem ao de cima assim que abrem a boca, não causa boa impressão, e não ha segundas oportunidades de causar uma boa primeira. E se é mesmo só para se divertirem mais que apanham grandes pielas, well, devem levar uma vida bem triste para ser preciso álcool no sangue para mudar qualquer coisa.
Free counter and web stats