Patologias

Innocent? Is that supposed to be funny? An obese man... a disgusting man who could barely stand up; a man who if you saw him on the street, you'd point him out to your friends so that they could join you in mocking him; a man, who if you saw him while you were eating, you wouldn't be able to finish your meal. After him, I picked the lawyer and I know you both must have been secretly thanking me for that one. This is a man who dedicated his life to making money by lying with every breath that he could muster to keeping murderers and rapists on the streets! A woman... so ugly on the inside she couldn't bear to go on living if she couldn't be beautiful on the outside. A drug dealer, a drug dealing pederast, actually! And let's not forget the disease-spreading whore! Only in a world this shitty could you even try to say these were innocent people and keep a straight face. But that's the point. We see a deadly sin on every street corner, in every home, and we tolerate it. We tolerate it because it's common, it's trivial. We tolerate it morning, noon, and night. Well, not anymore. I'm setting the example. What I've done is going to be puzzled over and studied and followed... forever.
Esse é dos meus dialogos preferidos no Se7en, e aquele que acho que mais relação tem com o post de hoje.

No outro dia via a Oprah no Sic Mulher e todas a plateia aplaudia uma senhora de idade que e cito "tinha tido a coragem para assumir o seu problema", pois bem, o problema dessa senhora de meia idade era ser cleptomaniaca e á 45 anos que roubava de lojas.

Ora que bom, que corajosa que a senhora é para assumiar a sua doença. Mas qual doença?! Irrita-me solenemente que se inventem patologias mentais com nomes pomposos de modo a serem socialmente aceites. Eu adorava ser um cleptomaniaco, aliás, quantas e quantas vezes já ñ vi qualquer coisa numa loja que não podia comprar, era muito mais facil tê.la roubado e ser doente... que tê-la roubado e ser só um ladrão.

Se é tão corajosa ao ponto de ir dizer ao mundo inteiro na televisão que é uma cleptomaniaca, se calhar tambem era ao ponto de deixar de roubar, mas isso implicava deixar de ter um monte de coisas que não tinha dinheiro para pagar, e isso é chato.

Mas temos um monte delas, o vicio do jogo por exemplo, eu vou ao casino com alguma regularidade e tanto eu como a minha querida gastamos 5€ nas slots, nem um tostão as mais, claro que quando perdemos (e acabamos sempre por perder) apetece ir trocar mais uns trocos e ficar por ali até ganharmos o nosso dinheiro de volta, mas somos mais inteligentes que isso e sabemos que quanto mais apostarmos, mais vamos perder e como tál, paramos! Mas podiamos ser estupidos e inconscientes e não parar e teimar que haviamos de ganhar... e ao que eu chamo estupidez, há quem chame doença.

Depois temos o tabagismo e o alcoolismo, adoro estas doenças! Herditárias?! Não me parece! Nao conheço ninguem que tenha nascido "doente", tambem não é do tipo contagiante, logo é o tipo de "doenças" que se escolhe ter, para resolver problemas, e voilá! Resolve mesmo... porque deixamos de pensar nos problemas que tinhamos porque agora se tem todo um novo para enfrentar :D Prova superada!

E em estado mais avançado temos a Toxicodependência, LINDO! Adoro este nome, quão pomposa patologia para o vulgo drogado que arruma carros na avenida.

Mas temos mais... a gente futil dos silicones que afinals teem só pouca auto.estima, as prostitutas que já ñ são só putas, e os chulos que são "profissionais intermediarios dos amores" e sim, esta é a defenição de dicionário para "Proxeneta".

E voilá... temos um mundo tão mais bonito, sem ladrões, nem putas, nem chulos, nem coitados que não conseguem deixar um cigarro ou bebedos que não largam a tasca, sem carochos e sem gentinha futil.

... em contrapartida, temos uma data de patologias pomposas com as quais lidar, e o dever de ajudar aqueles que teem a infelicidade de sofrer das mesmas. Os cleptomaniacos coitadidos que não têm culpa, as prostitutas e o seus proxenetas, as diversas vitimas do tabagismo e alcoolismo, os imensos toxicodependentes e as pessoas com uma baixa auto.estima.
Free counter and web stats