"Irrita-me a felicidade de todos..."

Há certos casais que me fazem comichão! Ele trata-a mal, e quando digo "trata mal" nem quero dizer que lhe bate ou a anda a trair com outras miúdas, simplesmente não a trata bem, ou em outros exemplos que tenho em que é a vez dela exigir que ele seja alguem que ele não é com o pretexto de que ela ia gostar mais fosse ele mais aquilo que ela quer e menos aquilo que ele é, e a parte que me faz confusão é a submissão, e vê-los tanto a eles como a elas rebaixarem-se a caprichos e se deixarem humilhar por mudanças de disposição e caprichos simplesmente para agradar ou não levantar ondas numa relação que supostamente só devia existir para fazer de ambos pessoas melhores!

Aprendam uma coisa, namorados e amigos não são como família. A família não escolhemos e temos de lidar, melhor ou pior, com a que temos, eu posso ou não gostar da minha família, mas ela há-de ser sempre a mesma e eu vou ter de arranjar maneira de lidar com ela da melhor forma porque nem ela nem eu havemos de ir a lado nenhum. O mesmo não se passa com amigos/as ou namorados/as, para todos esses é me dada a possibilidade de escolha para que me possa rodear somente por aqueles que fazem de mim uma pessoa melhor, de quem gostam de mim como eu gosto deles, quem esteja lá para mim sempre que eu precisar, e se por esta ou aquela situação me desiludem e fazem ver que estava enganado na ideia que tinha deste ou daquele que chamava meu amigo, posso "Bloquear + Apagar" e não lhe voltar a olhar para a cara, porque amigos e amores, ao contrario da crença popular, escolhem-se!

Eu penso bastante, e há coisas em que quanto mais penso, menos lógica ou sentido lhe encontro, como este tipo de namoros. Porque raio é que OPTAM, e a vossa atenção para a palavra "OPTAM", porque como já fiz questão de referir em relação ás vossas relações, escolhem com quem querem estar, porque raio então escolhem estar com alguém que vos trata mal no sentido de não vos tratar bem!? Já sei... porque "ahh mas eu gosto dele, e ele até gosta de mim" por favor, MORRAM! Mas de quem é que vc's gostam mais afinal, deles ou de vocês?!

E engana-se quem acham que daqui a uns tempos as coisas vão ser diferentes. Para estarem numa relação desse tipo, deduzo à partida que não são muito inteligentes porque se o fossem já se tinham apercebido que não tem de aturar alguém que insiste em chamar-vos "estúpida" 12x ao dia, ou acha que estão ali para o servir, ou ainda que não têm de ir aprender a tocar guitarra lá porque o namorado da irmã da prima dela toca, e se ele toca tu então tambem tens de tocar, ora bem, porque sim. E consciencializando-vos eu da vossa limitação, deixem também que vos diga que isso é o que vos espera o resto da vossa miseraveis vida, sim, porque acredito piamente que estes são os namoros que dão em casamento e eventualmente em divórcio quando a parte humilhada se apercebe (daqui a 20 anos) que afinal não mudou nada, ou pelo contrario, e o "estúpida 12x ao dia" escaladou para uma ou outra bofetada numa noite menos boa, ou quando ela achar que tem de arranjar um segundo emprego porque o namorado da irmã da prima, o que tocava viola, comprou um carro melhor que o vosso e sabe Deus que ela não pode ficar a perder.

Daqui a 20 anos acordam, com uma consciência, espero eu, mais apurada que aquela que tem hoje e apercebem-se que desperdiçaram a vossa vida ao lado de alguém que nunca gostou de vocês, ou até gosta, mas tanto quanto ia gostar de outra tipa/o qualquer que se sujeitasse ao mesmo a que vocês se sujeitam, e que aquilo que eles mais gostam de facto em vós é a subserviência. É com muita pena que vos informo que vocês não tem um namorado ou namorada, tem um dono ou dona, a quem servilmente obedecem porque... gostam dele ou dela. BRILHANTE!

Que estas próximas linhas vos sirva de inspiração, há neste vasto mundo alguém que vai gostar de vocês poe tudo aquilo que são, que não vos vai insultar a cada hora que passam juntos, ou que não ameaça em acabar, sempre que não obedecem prontamente a seja o que for que tenham sido ordenado. Há-de haver alguém que vai achar-se o gajo/a mais sortudo do mundo por vos ter do lado dele/a e que vos vai tratar como merecem, duma maneira muito diferente a que estão habituados.

Este é provavelmente o post mais inútil que já escrevi, que há-de ser lido por todos aqueles que estão numa relação exactamente como a que descrevi, e vão ingenuamente pensar "não, ele/a gosta mesmo de mim e as cenas vão ser diferentes, nós amamo-nos", e há-de continuar tudo na mesma, e hão-de casar e ter filhos e o tempo dar-me-á razão. E quando acordarem um dia e virem que desperdiçaram a vida com alguém que nunca vos quis à partida, eu vou rebolar a rir da vossa miséria, porque tiveram aquilo que mereceram e eu vou saber que não foi por falta de aviso.

"Irrita-me a felicidade de todos estes homens que não sabem que são infelizes."
Free counter and web stats