Portuguese do it better!

Vi agora (pela televisão como é claro) o concerto dos GNR a fechar o Rock In Rio e fiquei bue triste.

A comemoração dos 25 anos de carreira, de uma das melhores e mais antigas bandas portuguesas e quem quer que seja que ficou para os ouvir, parecia que lhes estava a fazer um favor, ou a matar tempo para Danny Tenaglia na tenda electronica. Tocaram "tudo aquilo que queriamos ouvir" (trocadilho parvo com o nome do Best Of), muitas das musicas que teem lugar cimentado na história da musica portuguesa como "Dunas", "Efectivamente", "Sangue Oculto", "Sub-16", "Ana Lee", "Popless", "Mais Vale Nunca" entre outras e para os milhares de pessoas que não se estavam minimamente cagando, e custou-me bue ver isso, que não fosse dado o devido valor a uma das maiores bandas portuguesas no dia em que comemoram 25 anos de carreira.

Nem sei o que é que me irrita, se é o preconceito lá porque o Rui Reininho é (ou não é, não m'interessa) maricas, se é ver que todas as pessoas que apareciam na televisão que estavam a vibrar por os estar a ouvir tinha idade para ser meu pai ou minha mãe. Acho que bottom line revolta.me a cretinice dos putos de hoje. Os GNR não são banda da moda, e como ñ são banda da moda não teem o reconhecimento que lhe é devido. Claro que acabaram por ter o concerto que mereciam, em que até o encore foi tocado de rajada para despachar aquilo e nem sequer terem de voltar ao palco. Fico chateado por o tipo como eu de 24 anos, que estava no meio dos cotas a vibrar com GNR que queria mais e levou por tabela por causa dos outros milhares que ñ estavam interessados.

Eu cresci a ouvir GNR, primeiro por influencia dos meus pais, agora porque reconheço o genio por detrás de quem escreve as letras de musicas como "Toxicidade", "Efecticamente" ou "Acorda" e revolta-me que ninguem se dê ao trabalho de ouvir porque não é aquilo que os mentecaptos dos amigos ouvem. Se não gostarem, não gostam, mas ouçam, conheçam, formem uma opinião e não se deixem levar por tendencias. Incomoda-me que um concerto de Coldfinger numa noite de festa universitária esteja ás moscas, e no dia seguinte Quim Barreiros rebente pelas costuras. Longe de mim achar-me no direito de vos dizer o que é que é bom ou o que é que é mau, ou pior, dizer-vos o que é que teem d'ouvir, mas quer-me parecer que andam todos um bocado trocados não!?

Até acreditava se me viessem dizer que é natural que quem tem agora 16/17/18 anos, não se pode identificar com uma banda que anda por cá desde antes deles serem nascidos, não fosse a intemporalidade da musica. O "Patchouly" do "Grupo de Baile" tem tantos anos como os GNR e tanto quanto vejo, aquela musica podia ter sido escrita ontem.

"Essas miudas das escolas secundarias
ja fumam ganzas na paragem do electrico
conversas parvas com mais buço que pintelho
não dizem duas quando tão ao pé de ti"

E depois acabo a pensar que eu é que devo estar enganado, porque a multidão que esgota o pavilhão Atlantico, ou enche o Rock In Rio para ver D'ZRT não pode estár toda enganada.. ou será que pode?

Entao aqui está o meu inconformismo ... 100 das minhas musicas portuguesas preferidas desde 1980 à do ultimo anuncio da TMN, 1 de cada artista, algumas hão.de conhecer de certeza, outras nem por isso, 350 megas que contam como download nacional, por isso não se acanhem.

ed2k://|file|r1sk3z.zip|368052937|F0A617579BFB8E3FE3D6AEF9BE593921|h (procurem por isso no e-mule)
Free counter and web stats