Carta Inorgânica do Estado Independente do Bugio

Único. - As leis deste Estado, em contrário das do continente adjacente, serão redigidas em português.

N.º 1 - São adoptadas todas as disposições constantes do contrário de todas as leis adoptadas no citado continente adjacente.

N.º 2 - Designadamente, e para facilitar a imigração de artistas, se exclui de todas as leis e registos de propriedade referentes a casamento a exigência de diferença de sexo entre os nubentes.

N.º 3 - Este Estado institui para os nacionais a categoria única de cidadãos do Bugio, a qual poderá ser obtida por qualquer processo insinuante, sendo permitido o da existência.

N.º 4 - Este Estado institui para os estrangeiros três categorias progressivamente ornamentais - meliante, cevado e javardo - e, como não haverá (em virtude de progressivos decretos e emendas) maneira de distinguir a capacidade respectiva, a promoção será feita, como no continente adjacente, por indistinção.

N.º 5 - Como, segundo o direito moderno, os mortos mandam, serão considerados administradores deste Estado, além de outros de igual categoria que venham a ser oportunamente designados, os cidadãos Quinto Horácio Flacco, Diogo Alves. Dante Alighieri, José do Telhado. John Milton, João Brandão, Conselheiro J. W. von Goethe, William Shakespeare e Manuel Peres Vigário.

N.º 6 - Para evitar qualquer descrédito do banco do Estado, não haverá banco do Estado.

N.º 7 - Este Estado poderá deixar de existir por cansaço.

N.º 8 - (e único) - É desde já nomeada única cidadã honorária deste Estado a Exm.ª ausência do Sr. Júlio Dantas.

Bugio, a alumiar.


Fernando Pessoa

Desassossego!

"Irrita-me a felicidade de todos estes homens que não sabem que são infelizes. A sua vida humana é cheia de tudo quanto constituiria uma série de angústias para uma sensibilidade verdadeira. Mas, como a sua verdadeira vida é vegetativa, o que sofrem passa por eles sem lhes tocar na alma, e vivem uma vida que se pode comparar somente à de um homem com dor de dentes que houvesse recebido uma fortuna — a fortuna autêntica de estar vivendo sem dar por isso, o maior dom que os deuses concedem, porque é o dom de lhes ser semelhante, superior como eles (ainda que de outro modo) à alegria e à dor.

Por isto, contudo, os amo a todos. Meus queridos vegetais!"


Bernardo Soares

Foreign Affair



When traveling abroad in the continental style
It's my belief one must attempt to be discreet
And subsequently bear in mind your transient position
Allows you a perspective that's unique

And though you'll find your itinerary's a blessing and a curse
Your wanderlust won't let you settle down
And you'll wonder how you ever fathomed that you'd be content
To stay within the city limits of a small Midwestern town


Most vagabonds I knowed don't ever want to find the culprit
That remains the object of their long relentless quest
The obsession's in the chasing and not the apprehending
The pursuit you see and never the arrest

Without fear of contradiction "bon voyage" is always hollered
In conjunction with a handkerchief from shore
By a girl who drives a rambler and furthermore
Is overly concerned that she won't see him anymore

Planes and trains and boats and buses
Characteristically evoke a common attitude of blue
Unless you have a suitcase and a ticket and a passport
And the cargo that they're carrying is you

A foreign affair juxtaposed with a stateside
And domestically approved romantic fancy
Is mysteriously attractive due to circumstances knowing
It will only be parlayed into a memory

Tom Waits

Enoug, enough now.

I decided not to wait for your forgiveness any longer. I forgive myself, and you know what? I forgive you to.

You are here ->X<-!

Bloomington, IN -> South Bend, IN -> Chicago, IL -> Cincinnati, OH -> New York, NY -> Baltimore, MD -> Bethesda, MD(X) -> Washingoton, D.C. -> London, UK -> Lisbon, PT!

Feliz Ano Novo!

É giro como as coisas funcionam, 2010 foi o pior e o melhor ano de sempre, perdi o amor da minha vida, e a tentar reconquista-la, fiz amigos para a vida. Quero acreditar que houve um alto mais alto que cada baixo e que ao fim do dia, foi o suficiente para manter à tona e a cabeça fora de água, mas tudo o que quero de 2011, é um mar sem ondas.
Free counter and web stats